Cobec Construtora

Desde 1982 construindo o melhor para sua família

Notícias / Artigos

Drywall em ambientes internos

quarta

 Drywall e Temperatura:

Uma solução simples para reduzir o desconforto térmico freqüente nos ambientes residenciais ou corporativos com paredes externas intensamente ensolaradas é revestir a superfície interna dessas paredes com chapas para drywall. O revestimento pode ser colado diretamente na parede ou feito sobre uma estrutura de perfis de aço galvanizado fixada à parede. Neste segundo caso, mais comum para superfícies irregulares, pode-se obter um melhor isolamento térmico colocando-se lã de vidro ou de rocha entre a parede e o revestimento.

Essa solução, segundo a Comissão Técnica da Associação Brasileira dos Fabricantes de Chapas para Drywall, tem duas vantagens adicionais: contribui para aumentar o conforto acústico do ambientes e ainda é uma forma rápida, simples e limpa de dar à face interna das paredes externas acabamento de alta qualidade. Por isso, tem sido aplicada tanto em reformas de antigas edificações como em edificações novas, em especial nas regiões mais quentes do Brasil.

O eng. Carlos Roberto de Luca, membro da Comissão Técnica da Associação, ressalva: “Essa não é uma solução apenas para o calor, aplicando-se igualmente para quem deseja proteger seus ambientes do frio, sendo por isso indicada para aplicação em casas de madeira, por exemplo”. Nestas, porém, o revestimento deve ser fixado sempre sobre uma estrutura de perfis de aço galvanizado e não colado diretamente sobre a madeira, pois esta e as chapas para drywall apresentam coeficientes diferentes de ditalação térmica.

 

Drywall e Isolamento Acústico

No segmento corporativo, o drywall já alcançou uma aceitação quase que unânime entre os projetos. Este sistema também tem crescido, embora ainda não expressivamente, em outros segmentos, como no residencial de alta e de baixa renda. Composto por uma estrutura de perfis de aço galvanizado e chapas de gesso, o drywall vem se aperfeiçoando com a evolução dos componentes, como as chapas e fixações complementares.

Se antes o principal receio dos consumidores era a fragilidade e a sensação de pouco isolamento acústico que o sistema apresentava, hoje o mercado dispõe de alternativas que, se bem projetadas, podem alcançar o mesmo desempenho acústico, térmico e mecânico dos materiais tradicionais. ‘Variando o tipo e o número de placas de gesso de cada lado da malha estrutural e também o distanciamento entre elas, além das lãs absorventes que podem ser empregadas no miolo da estrutura, é possível alcançar o desempenho pretendido’, explica Davi Akkerman, sócio-diretor da Harmonia Davi Akkerman + Holtz e presidente-executivo da ProAcústica – Associação Brasileira para a Qualidade Acústica.

 

Fontes: PiniWeb e Associação Brasileira do Drywall

Voltar